1 – O sonho

Fragmentos

Eu tinha, acredito, 5 anos de idade quando cheguei na casa do meu avô e encontrei no chão da sala uma locomotiva “Maria Fumaça”, um vagão de carga vermelho, um vagão tanque azul e um vagão “caboose” marrom e um punhado de trilhos cuidadosamente ajeitados como se estivesse em uma vitrine.

Imediatamente me joguei ao chão e montei o pequeno circuito oval, pedi para meu pai me ajudar a colocar as duas pilhas grandes na locomotiva, encarrilhei a locomotiva e os vagões, movi a pequena lingueta na lateral da locomotiva e fique quieto por um bom tempo só admirando aquelas maravilhas da mecânica e eletrônica rodando. Lembro que o levei para casa no mesmo dia …

Foi no natal de 1981 que eu e meu irmão Fernando ganhamos juntos do “Papai Noel” o trem elétrico Santa Fé da antiga Atma, um set para iniciantes com uma locomotiva V8 com corpo prateado e dianteira vermelha, um vagão fechado branco da Pepsi, um vagão tanque amarelo da Shell, um vagão aberto cinza da Union Pacific, um vagão plataforma marrom e um vagão de correspondências vermelho escuro em um circuito oval com 2 metros de comprimento, eu ficava maravilhado só de saber que o trem funcionava com um transformador de 110/220 VAC para 0-12 VDC ! Brincávamos muito até que 3 anos mais tarde meu irmãozinho mais novo, Thel, então com 4 anos começar a quebrar vagão por vagão e entortar todos os trilhos, o erro foi meu pois não o ensinei como brincar e admirar um “trenzinho elétrico” …

Em 1984 conheci meu grande amigo Olaf Winking que em uma tarde de trabalho escolar em sua casa me apresentou sua “estrada de ferro” Minitrix: eram três pátios de manobra, um em sua cama, outro na cama de seu irmão Uwe e outro na sala, eram muitos trilhos com quatro locomotivas e vagões minúsculos se movendo de um lado para outro ! Fiquei maravilhado com os destalhes daquela chamada escala N não muito diferente dos detalhes da escala HO do meu Santa Fé.

Voltei para casa com as imagens daquela tarde que me recordo até hoje …

 

Sonho

Aquela mesma noite começou chuvosa e demorei para adormecer então fiquei pensando como poderia um dia ter um Minitrix … eu virava de um lado para outro e foi difícil mas finalmente adormeci …

Eu estava montando uma maquete em meio montanhas e pinheiros, haviam trilhos pequenos com uma pequena composição entrando vagarosamente em um túnel enquanto eu polvilhava uma montanha com grama.

Haviam caixas no chão, uma com algumas ferramentas: um alicate pequeno, um soldador de ponta pequena, outra com caixas de vagões, trilhos e desvios. Havia também uma xícara com chá (eu acho) deixando uma fumaça tenra subir em frente a uma janela

Depois de polvilhar a grama aumentei a velocidade em um transformador cinza que estava ao lado de um conjunto de interruptores verdes e amarelos que acionam os desvios.

Quando eu acordei, estava triste pois sabia que seria praticamente impossível ter um Minitrix, afinal meu pai não era alemão e não viajava a trabalho para a Alemanhã para poder comprar alguns trilhos, locomotivas e vagões Minitrix assim como acontecia com meu afortunado amigo Olaf. Naquela época, ainda sob o domínio do militarismo brasileiro, importações, coisas da Europa ou Estados Unidos simplesmente desapareciam na alfândega brasileira sem deixar vestígios.

Meus pais perceberam que eu estava triste e me disseram: estude bastante, tenha um bom emprego e você ganhará dinheiro para viajar e poder comprar o que quiser …

 

A realização

Desde que me tornei pai tenho sentido uma necessidade maior de estar em casa com minha esposa e filha e depois de saber que minha filha ganhará um irmãozinho ou irmãzinha esta necessidade consolida-se.

Também vejo cada vez mais distante meu retorno aos treinos e competições de tiro com arco, esporte que me ocupava a mente e corpo e começo a pesquisar em minhas memórias o que fazer em casa e fazer minha família participar, mas minha mãe me ensinou que nesta vida temos que fazer escolhas e priorizar as necessidades.

Após nossa mudança de um “apertamento” para uma casa, surgiu a idéia de decorar a sala de estar com uma mesa de centro com tampo de vibro e dentro um circuito ferroviário na escala Z. Encontro várias locomotivas, vagões e trilhos Minitrix no Mercado Livre.

Com um longo suspiro eu sorri silenciosamente ao perceber que o sonho da estrada de ferro Minitrix poderia voltar  …

No início do mês de agosto, minha esposa me envia um SMS se fazendo de minha filha, segue a conversa:

“Paiê … o que você quer ganhar no dia dos pais ?”

“Filha, papai é pidão e gosta de coisas caras”

“Ah Paiê, eu vejo o que posso fazer”

“OK, filha, vou enviar alguns links para você”

Enviei alguns links que eu tinha encontrado no Mercado Livre e após 30 min:

“Paiê … assim terei que quebrar meu porquinho, é caro !”

“Eu sei filha mas não precisa me comprar nada, basta me dar um beijo”

“Tá Paiê, bom trabalho”

Quando chego em casa minha esposa me diz que a minha filha quebrou o porquinho dela, fiquei sem palavras e minhas pernas tremeram, sentei na beirada da cama e segurando as lágrimas eu agradeci minha esposa, fui até o quarto de minha filha e a agradeci acariciando seus cabelos … tive uma ótima noite de sono !

Três dias depois a portaria me liga dizendo que acabara de chegar uma encomenda endereçada a mim, chegava um Minitrix Starter Set 1904 lançado em 1968 contendo uma locomotiva Classe E 10, três vagões de passageiros e trilho para um circuito oval !!!

O sonho de 30 anos começa agora …

Minitrix 1904

O sonho começa agora

2 respostas para 1 – O sonho

  1. Monteiro jose disse:

    Nunca e tarde para ser feliz

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s